Raquel Dias

Raquel Dias

Tendo tido uma educação cristã até ao ano da minha 1ª comunhão, acabei por me afastar, por diversos motivos, da Igreja e dos seus ensinamentos, durante mais de 20 anos. Quis o Senhor, há quase 2 anos e meio atrás, por intermédio da minha irmã Teresa e das minhas sobrinhas Catarina e Rita que esta "ovelha perdida" reencontrasse o Seu caminho. Vim assistir à missa onde a minha sobrinha Catarina ia fazer a sua profissão de fé e ouvi, pela primeira vez em muitos anos, uma homilia centrada no amor e na misericórdia de Deus e não no pecado e no Inferno. A homilia, proferida pelo Pe. Nuno Westwood, despertou o meu interesse ao ponto de regressar, no domingo seguinte à missa onde, mais uma vez, a sua homilia muito me comoveu. Além disso, o coro que animava a missa era fantástico e as músicas eram alegres, juvenis e falavam também de um Deus cheio de bondade e compaixão. Senti-me mergulhada num ambiente de paz, como há muito não sentia, e quando ouvi o Pe. Nuno a falar num percurso direcionado para pessoas afastadas da Igreja, chamado Alpha, pensei porque não?

Hoje posso apenas dizer que inscrever-me no Alpha foi a melhor decisão que tomei nos últimos anos. Semanalmente, num ambiente descontraído fui, a cada tema proposto, conhecendo melhor esse Deus que nos ama tanto que nos entregou o Seu único Filho para que nas mãos dos nossos pecados morresse mas para que na Sua glória ressuscitasse.

Desde então, tenho sido testemunha das maravilhas que Deus opera e não posso conter em mim as alegrias de ser Sua filha adoptiva. O meu "coração de pedra", pouco a pouco se foi transformando num "coração de carne" pois o Senhor deu-me, sem nenhum mérito meu, um "Espírito novo" e, hoje, já não sei viver sem cantar os Seus louvores.

Ainda que a vida tenha tribulações e que nem sempre corresponda às nossas expectativas, aprendi que não posso deixar de confiar neste Deus que apenas quer o meu bem e acreditar que se me fechou uma porta é porque abrirá uma janela que me conduzirá a um caminho onde serei muito mais feliz.